NASCE UMA NOVA PERFUMARIA PHEBO: SAIBA TUDO SOBRE O REDESIGN DA MARCA

Do logotipo as lojas conceito, descubra as curiosidades por trás das mudanças

Na década de 1930, o Brasil vivia marcantes acontecimentos políticos, uma nova “Era” começava por aqui e o mundo se aproximava da segunda maior guerra da história. Neste período, nascia a Phebo, no coração da Amazônia, onde a economia ainda respirava a “Belle Époque Amazônica” com o Ciclo da Borracha: Belém estava em foco, com construções monumentais à proporção da cidade e muitos comerciantes estrangeiros fincando sua base por lá.

Naquele tempo, o bom vinha de fora – era o que pensavam. Perfume? Traziam da Europa. Os sabonetes eram brancos, de massa, iguais. Até que dois primos portugueses se aproveitaram do bom momento econômico da região e, com suas pesquisas sobre o que tinha de melhor lá fora, lançaram no mercado o sabonete que viria se tornar ícone da perfumaria pela sua fragrância inusitada e intensa, sem mencionar seu formato e sua tonalidade escura. 

A perfumaria de luxo do Brasil 

A Phebo nasceu como uma perfumaria. Naquela época, era comum se perfumar com sabonetes. Logo depois, trouxe a lavanda para o mercado nacional – coisa que nenhuma outra marca brasileira havia feito. Já que tudo o que era bom vinha de fora, então, foi de lá que os fundadores da Phebo trouxeram suas inspirações e igualavam seus padrões de qualidade e originalidade.



Hoje, prestes a completar 90 anos, a Phebo não tem medo de reforçar seu posicionamento que começou lá no início do século XX. Repensou, mudou e melhorou – até os mínimos detalhes. 

Novo visual 

Ousada, inovadora, pioneira e à frente do seu tempo: essas são algumas características que nasceram junto com a marca. E isso precisou ser resgatado. “Surgiu a necessidade de avaliar todas as linhas, item por item; e foi feita uma análise muito crítica sobre o que não deixava clara essa personalidade forte da Phebo. O que não fazia parte disso, foi reinventado”, conta Débora Xavier, gerente de desenvolvimento de produtos do Grupo Granado (que tem as marcas Perfumaria Phebo e Granado Pharmácias).



Do início de 2018 para cá, os acabamentos foram se tornando mais premium, as embalagens se transformaram em caixas rígidas e diferenciadas, os frascos ganharam moldes exclusivos. A característica sofisticada, que também esteve com a marca desde o início, foi evidenciada em estampas, formas e cores vibrantes em cada produto.

A brasilidade está presente nas cores, na alegria e na força da Phebo. “As raízes da marca são muito fortes. Ela é autenticamente brasileira! Ainda que com formato mais minimalista, elegante e contemporâneo, o DNA brasileiro vai falar sempre mais alto”, ressalta Débora.



Novos produtos 

Saem os antigos, entram os novos. Do novo visual, se fez necessário novos produtos. A linha de perfumaria tomou outra forma e agora se apresenta como Biblioteca Olfativa: em formato de livros colecionáveis, cada fragrância conta uma história e um conceito por trás da criação do perfume. “É a linha que mais representa a marca e, com certeza, a que teve mais mudanças”, explica Débora. “O brasileiro ama perfume e a nossa ideia é levar esse universo da perfumaria mais para perto das pessoas”.   

Não só a embalagem, o frasco também foi decisivo na mudança, agora mais reto e volumoso. “Como a gente tem uma liberdade de criação grande para cada conceito, o frasco deveria vir como um complemento, e não como o personagem principal, como acontecia antes com as referências Art Déco”, conta Isabel Del Nonno, designer de produtos da Perfumaria Phebo.



O formato minimalista dos frascos cria agora uma harmonia com todos os outros itens de perfumaria. Águas de Phebo reaparece com vidros translúcidos e sofisticados em suas colônias e difusores de ambiente. A linha tem a característica de que se use a fragrância em abundância e, por isso, foi criado um frasco exclusivo de volumetria generosa que, ao mesmo tempo, fosse elegante e fizesse jus a nova embalagem.

Aos poucos, as outras linhas ganham novos formatos, produtos e fragrâncias. Os sabonetes líquidos da linha Tradicional surgem agora fazendo referência aos clássicos sabonetes de glicerina – com frasco em pet exclusivo, colorido e com melhor size impression nas prateleiras.



Nos mínimos detalhes: logotipo 

Com o reforço no posicionamento como uma perfumaria sofisticada, todos os detalhes precisam fazer sentido. Havia um logotipo para a linha Tradicional, que estampa os sabonetes de glicerina, e um outro para perfumaria – mas que não representava a autenticidade da marca.  

A proposta de trazer o DNA da Phebo também para o logotipo foi apresentada para uma agência parceira, que estudou a marca e as referências para criar do zero duas novas opções: uma para todas as linhas (com exceção da Tradicional), representando a perfumaria, e uma outra secundária, que viria ser como um selo nas embalagens dos produtos.



A história gráfica foi o ponto de partida para a criação do novo logo. “A principal premissa era que o novo logo tivesse referências da antiga, da linha Tradicional”, explica Higo Lopes, Gerente de Marketing do Grupo.

Em parceria com Rodrigo Saiani, da Plau Design, que fez um longo estudo pelas imagens, anúncios, tipografias e embalagens que passaram pela comunicação da Phebo todos esses anos, “a gente manteve as características do outro logo, mas com traços mais sofisticados”, conta Higo.



A nova tipografia tem uma personalidade vintage, mas também é simples e atemporal. A secundária faz referências à principal, mas brinca com o sol, significado de “Phebo”, o deus do sol na mitologia romana.

Casas de Fragrâncias 

Modéstia à parte, as fragrâncias da Phebo são únicas. Mas o mérito não é só nosso. A Phebo tem parceria com as maiores casas de fragrâncias do mundo. Atualmente, são cerca de cinco principais, que buscam perfumistas ao redor do globo para criar nossas fragrâncias de acordo com o conceito que se é passado. 

Além de trazer perfumistas renomados, como Roberto Morillas (que assina Bronze), Walter Soares (Cajueiro), Yves Cassar (Santalum) e Serge Majoullier (Timur), para cada caso específico de fragrância, as casas ainda têm uma parceria próxima com a gente para trazer sugestões de fragrâncias com a cara da Phebo. “O mais bacana também é toda a expertise, ingredientes naturais e inovadores que a gente consegue ter com as casas. Elas buscam o perfumista ideal para cada criação e a gente consegue oferecer fragrâncias cada vez mais diferenciadas”, conta Débora.



Em paralelo, todas os perfumes e colônias da Phebo são produzidas no Brasil (mesmo que a essência não seja feita aqui). As fragrâncias são filtradas, feitas com um álcool extra neutro (para não interferir com na fragrância) e passam por um processo de maceração, que as deixam mais harmônicas, encorpadas e “maduras” – como o vinho! 

Novas lojas 

As Lojas Conceito não podiam ficar de fora. Já havia uma no Rio de Janeiro, que foi redesenhada pelos arquitetos Jorge Nascimento e Adriana Saggese. Logo depois, foi aberta a segunda em Curitiba. Atualmente, São Paulo, Salvador e Recife também contam com as nossas lojas.



A proposta é ter um espaço sensorial, com experimentação e personalização de produtos, que tenha a alegria e a brasilidade da Phebo. Inspirada em projetos de antigas fábricas desativadas da cidade do Porto, os arquitetos fizeram um mix de referências. “Escolhemos ferro, vidro e madeira como base dos móveis para criar um ar contemporâneo e moderno”, conta Jorge. 

Com estantes de madeira e outras de tom escuro para ressaltar o colorido dos produtos, há também uma mesa de mármore para expor os lançamentos e, em cada loja, uma máquina de personalização de frascos para que a experiência fique ainda mais especial. 




Perfume SantalumPerfume Fava TonkaPerfume Timur