CONHEÇA O NOVO FLOR DE CAJUEIRO

Em uma nova parceria com a Isolda, a fragrância traz uma brasilidade envolvente e intensa

Um entardecer, durante um pôr do sol capaz de aquecer o coração. Logo mais, uma brisa na pele, vinda de uma noite tropical e fresca. Feche os olhos e sinta um misto de conforto, sensualidade e elegância. Isso faz rima como uma música marcante e gentil.

O que parece a descrição de um instante inesquecível é a sensação causada pelo novo Flor de Cajueiro, uma fragrância que arranca sorrisos desde a primeira borrifada. Tendo a árvore de caju como referência, ele é pura brasilidade.

Se você já conhece a primeira versão, o Cajueiro, primeiro capítulo da parceria entre Perfumaria Phebo e a Isolda, então saiba: o novo perfume traz uma releitura que complementa a primeira. Continue com a gente e saiba mais sobre essa novidade!

Phebo e Isolda: uma parceria única e cheia de brasilidade


A primeira parceria deu (e dá!) muito certo: o perfume Cajueiro é um dos best-sellers da Biblioteca Olfativa. Por ter sido recebido tão bem, veio a vontade de repetir o encontro, que surgiu da curiosidade em ver no que ele resultaria!

O Cajueiro, primeiro resultado dessa união, nasceu em 2018 e foi também o primeiro da linha Biblioteca Olfativa. Original e inusitado, cativou muita gente. E, já que foi tão bem recebido, pensamos: que tal fazer um segundo? Mas não imagine que foi uma decisão impensada. Esse assunto surgiu depois de muita pesquisa. 

“Ao conversar com clientes, víamos alguns dizendo que amavam o Cajueiro, mas, por ele ter notas mais frescas, sentiam falta de uma versão mais intensa. Como no primeiro exploramos o lado fresco, cítrico e suculento do caju, tivemos a ideia de, agora, ir para o lado mais floral, intenso e sensual do cajueiro”, conta Débora Xavier, gerente de desenvolvimento de produto da Phebo.

“O trabalho é uma parceria a quatro mãos. A Isolda vem com o conceito da estampa e da árvore típica do Nordeste. O perfume se inspira na Bahia, onde elas passaram a infância. Então, construímos a fragrância. Mas lógico, fizemos uma triagem do que a gente imaginava ter sentido ao conceito”, explica Débora.


Juju Affonso Ferreira, diretora criativa da Isolda, comprova: “o ponto de partida foi a estampa exclusiva da Isolda: Cajueiro Noite, um fundo preto com cajus, flores e folhas. Também ouvimos bastante nossas clientes que pediam um perfume mais noturno”.

A afinidade das marcas nesse trabalho se explica, além do talento, pelos valores compartilhados. As duas têm em comum a missão de reconhecer as raízes naturais brasileiras por meio de seus produtos. “Isolda & Phebo é beleza, exuberância, alegria de viver, história, cultura. Juntas, encantam o país e o mundo, transmitindo o orgulho de ser brasileiro”, declara Juju.

Flor de Cajueiro: conheça a fragrância

“Ela transporta você para um entardecer, na sombra do cajueiro, emendando a noite”, revela Débora, sobre a nova fragrância. A pirâmide olfativa é o que enriquece sua alma: notas de saída mais frescas, com um toque de laranja e bergamota. Depois, se desenvolve para frésia, caju e muguet, terminando com um fundo amadeirado intenso e cremoso. Toda essa mistura confere uma personalidade envolvente e confortável ao perfume.

Uma fragrância que apaixona

Juju descreve como se sentiu no primeiro contato: “lembro-me de sentir o Flor de Cajueiro, pela primeira vez, em uma reunião de criação que tive com a equipe da Phebo, em São Paulo. De imediato, senti o buquê floral envolvente. Enviei uma amostra à minha mãe, que logo se apaixonou. Entreguei, também, para minha equipe no ateliê. Eu mesma usei durante alguns dias, para sentir o potencial da fragrância. Ficamos todas maravilhadas e, por unanimidade, o elegemos”.


A fragrância é, realmente, assim: cheia de encantos, que chegam a nos levar, mentalmente, a um instante inesquecível, assim como Juju percebeu: “me vi transportada para uma árvore de caju, na Bahia, durante um pôr do sol até o anoitecer. Senti aquele perfume do cajueiro totalmente florido, o toque amadeirado do tronco e meus pés descalços no gramado. Uma sensação muito boa!”.

Flor de Cajueiro e Cajueiro: perfumes para momentos diferentes

Cada fragrância tem sua própria personalidade e propósito, por este motivo, elas se complementam. Fica até difícil escolher uma só! Sabe quando um artista cria uma releitura incrível de uma das nossas músicas preferidas? 

As fragrâncias podem ser curtidas em momentos distintos: com uma, acordamos com alegria. Na outra, dormimos apaixonados! E por falar em música, já damos a dica da playlist no Spotify do Flor de Cajueiro!

Agora, comparando melhor os dois, podemos dizer que o Cajueiro pertence à família olfativa Floral Cítrico Frutado. Tem notas frutais de caju, bergamota e maçã, no topo. No corpo, percebemos flor de laranjeira, frésia e rosa. No fundo, âmbar, musk e cumarina. Em resumo, tem um jeito mais fresco e versátil, ideal para os dias ensolarados de verão.

O Flor de Cajueiro, por sua vez, pertence à família olfativa Floral Cítrico Amadeirado. No topo, carrega uma mistura de notas cítricas, com bergamota, laranja e mandarina, o que dá um ar romântico e delicado. Suas notas de corpo têm características florais. As de fundo são sândalo aveludado, madeira guaiaco e musk. Ele, então, pede ocasiões mais sofisticadas: é intenso e sensual.