ENTENDA O PAPEL DA MACERAÇÃO PARA A PRODUÇÃO DE UM PERFUME

Quando uma fragrância tem qualidade, é muito possível que ela tenha passado pela maceração. Continue lendo para conhecer mais!

Para que alguns vinhos se tornem ainda mais agradáveis ao nosso paladar, é essencial que eles passem um tempo curtindo, o famoso processo de envelhecimento. Determinadas sensações e sabores são apenas possíveis após esse período, já que, durante o envelhecimento em garrafa, acontece a evolução do tanino. Resumindo? O gosto fica mais rico e redondo. No mundo da perfumaria, um procedimento similar é preciso para que a fragrância tenha o desempenho esperado: a maceração.

Por mais que álcool, água e essência — os três ingredientes de uma fragrância — sejam da mais alta qualidade, não vai existir a performance esperada se esse perfume não passar por essa fase. Algumas indústrias, com pressa de colocar os produtos à venda no mercado, não dão a devida atenção à técnica da maceração e é então que a qualidade pode deixar a desejar.

Por aqui, você tem um panorama completo sobre a maceração com a ajuda de Débora Xavier, que é gerente de desenvolvimento de produto da Phebo. Siga com a gente para uma imersão nesse processo tão relevante da perfumaria!

Afinal, o que é maceração?

Atualmente, a maceração na perfumaria refere-se a um período de tempo reservado para que os ingredientes se integrem da melhor forma, possibilitando que a essência desenvolva toda a sua personalidade e ganhe um acabamento de alta qualidade.


Vale dizer que a maceração foi evoluindo ao longo da história — os gregos melhoraram o processo dos egípcios, que, por sua vez, foi aperfeiçoado pelos romanos ao criar perfumes a partir da maceração de pétalas perfumadas em gordura. Mas, ainda hoje, é um processo quase desconhecido por muitos, apesar de fazer toda a diferença!

No passado, o processo físico de extração também era uma prática da maceração. Imagine que você quisesse extrair a essência de flores de lavanda: de forma simplificada, esse processo era possível ao colocar óleo sobre as flores secas, que deveriam ficar tampadas e longe da luz por um determinado período. Assim, era possível conseguir princípios ativos de plantas, sabores ou mesmo os óleos essenciais.

Por que este processo é tão importante?

Sem a fase de maceração, você não consegue sentir a fragrância como um todo. “A mistura de um perfume conta com muitas moléculas de pesos diferentes e, sem macerar, o aroma não fica tão pronto”, conta Débora Xavier.

Por exemplo, as notas cítricas saem de forma mais rápida e você sente o aroma em etapas, não como o conjunto que deve ser. Um perfume com cheiro “redondo”, harmônico, precisa de um tempo para que suas notas se integrem.