CONHEÇA AS NOVAS CRIAÇÕES QUENTES PARA O INVERNO: SANTALUM E FAVA TONKA

Faça uma viagem sensorial pelas florestas sagradas de Sândalo e da Amazônia brasileira

Quando a temperatura dá uma trégua por aqui no Brasil, além dos casacos e outros acessórios para aquecer o corpo, a gente busca essa sensação de calor e conforto em fragrâncias mais intensas, em geral com notas amadeiradas e de especiarias. Ok, não é uma regra. O Nordeste, que é um dos maiores mercados de perfumaria do país, está aí para mostrar que perfumes com esse perfil olfativo podem ser usados o ano inteiro.   

Santalum e Fava Tonka são assim, quentes e encorpados; e fazem parte da linha Biblioteca Olfativa, que traz um novo conceito, criado pela Phebo, de fragrâncias que contam histórias. Conheça as inspirações por trás dos perfumes e faça uma viagem sensorial pelas florestas da Índia e da Amazônia brasileira!

Sândalo, árvore sagrada

Sândalo (Santalum álbum) é o perfume da Índia. As portas dos templos com lindos entalhes esculpidos na madeira encantam os olhos e deixam no ar seu perfume quente, confortável e cremoso. Nas cerimônias religiosas, predomina o incenso feito com o óleo do sândalo, que pode ser extraído do tronco ou das raízes. A partir do óleo também se faz uma pasta de sândalo muito refrescante, usada como forma de benção na região entre os olhos, no terceiro olho, que simboliza o despertar da visão interior.


Esta adoração pelo cheiro do sândalo, tanto na religião quanto na vida privada dos indianos - o óleo desta matéria-prima está presente na pirâmide olfativa de todos os perfumes produzidos por lá - fez com que o Governo, como forma de proteção, transformasse as florestas de sândalo em propriedade local. Agora a exploração do sândalo só é permitida com a morte natural de uma árvore. Na Austrália, as árvores estão sendo cultivadas de forma sustentável. Viva!

O perfume amadeirado Santalum

Santalum celebra essa sagrada árvore da Índia. A combinação de madeiras revela uma fragrância com facetas vigorosas e envolventes. Uma dualidade misteriosa entre o frescor e o aconchego; o clássico e o moderno. Com o sândalo como protagonista, a criação explora a rusticidade da cenoura, a elegância das madeiras e as confortáveis notas de musk.

O perfume é rico em óleos naturais de cardamomo, vetiver, sândalo e cenoura. Isso mesmo! A migração do uso de elementos da vida saudável é uma super tendência no universo de perfumaria de nicho: ousada e inovadora. Extraído da semente da cenoura, a matéria-prima aparece nas notas de saída trazendo frescor e um lado vegetal para a criação.


Conheça a pirâmide olfativa:

Notas de topo: Folhas Verdes, Cardamomo, Cenoura

Notas de corpo: Madeira Thanaka, Madeira Aveludada, Musk

Notas de fundo: Vetiver, Olíbano, Sândalo

A arte do caixinha recria a textura dos troncos das árvores, representando a madeira, ingrediente predominante na fragrância; e a coloração avermelhada faz alusão à madeira do sândalo.

Linha Sândalus

O sândalo também é uma matéria-prima icônica para a Phebo. Em 1970 foi lançada a linha Sândalus que tinha os jovens como público-alvo e a comunicação explorava a rebeldia natural desta idade. Sete anos depois, a arte da embalagem foi retrabalhada e ganhou a estampa de  uma paisagem de mar e sol, passando a conquistar ‘pessoas de ambos os sexos, decididas, atraentes e com personalidade; para quem sente e provoca emoções’ – como a marca anunciava.   

Fava Tonka, um perfume Oriental Verde            

Fava Tonka exala personalidade. A semente da árvore Cumaru surpreende e envolve, explorando as contrastantes facetas da especiaria. Uma criação exuberante que harmoniza elegantes notas balsâmicas, com a vitalidade das madeiras e o adocicado gourmand. Na pirâmide olfativa, muitos óleos naturais: cassis, lima, bergamota, fava tonka, sândalo e cedro (ufa!).


A caixinha do perfume explora a textura da fava tonka e suas ranhuras. A combinação de cores é fiel à coloração do ingrediente principal e, quando combinada com o acabamento em dourado, ilumina a embalagem e traz um toque exuberante, característico da fragrância.

Confira todas as notas:

Notas de topo: Cassis, Lima, Bergamota

Notas de corpo: Fava Tonka, Notas Balsâmicas, Flor de Cravo

Notas de fundo: Musk, Sândalo, Cedro


Do meio ambiente da Amazônia brasileira para o universo da perfumaria

A maior biodiversidade do mundo fica no Brasil. Mas acredite, frente a centenas de espécies de plantas já estudadas, apenas 20 ingredientes vegetais são explorados em cosméticos nacionais e internacionais - segundo tese de doutorado ‘Produção Industrial de Cosméticos: o protagonismo da biodiversidade vegetal da Amazônia’ do pesquisados Francisco Elno, de 2013. 

Ainda de acordo com o estudo, os cinco mais usados no Brasil são castanha-da-Amazônia, andiroba, cupuaçu, açaí e buriti. E no exterior, castanha-da-Amazônia, pracaxi, guaraná, açaí, e buriti e pau-rosa empatados. 

Alguns desses ingredientes são usados na perfumaria (como matérias-primas naturais ou sintéticas):


Pau Rosa

Pau-rosa

Principal ingrediente e inspiração para a criação do Odor de Rosas, o óleo essencial era extraído do tronco dessa linda árvore com flores cor-de-rosa. Por conta do risco de extinção, a matéria-prima usada hoje na produção do sabonete é sintética.

 

Breu Branco

Breu Branco

A resina perfumada desta matéria-prima escorre naturalmente da árvore, considerada pequena para os padrões da floresta. A casca também é usada para a fabricação de incenso.

 

Priprioca

Priprioca

Também conhecido como ‘cheiro-do-pará’, priprioca é um capim alto com pequenas flores. O óleo essencial, fresco, amadeirado e picante, é extraído da sua raiz.

 

Copaíba

Copaíba

Seu óleo resinoso é extraído do tronco da árvore e tem características olfativas balsâmica e amadeirada. 

 

Cumaru

Cumaru

A semente desta árvore é a fava-tonka. Protagonista do nosso perfume, ela tem perfil olfativo balsâmico, amendoado e com nuances de baunilha. 

 

Da perfumaria para as receitas dos grandes chefs da culinária

Na gastronomia, a fava tonka começou a ser explorada não faz muito tempo. Com um sabor super sofisticado, ela mexe com todas as nossas papilas gustativas. Em comparação com a baunilha, a fava tonka tem o dobro de cumarina, que é o composto que perfuma e adoça a boca. Mas atenção: essa alta concentração pode causar intoxicação no organismo. Por isso, aprecie com moderação.


Como usar? Você pode ralar as sementes com um ralador de noz moscada (aquele pequenininho) e polvilhar a sobremesa, ou colocar algumas sementes inteiras no açúcar e usá-lo na decoração de bolos, e ainda partir algumas sementes e fazer uma infusão (para deixar o corpo quentinho e confortável) ou em álcool (para perfumar o prato antes de servir). Experimente em receitas de mousse de chocolate ou panna cotta.

Qual vai ser a sua aposta para esse inverno?




Perfume SantalumPerfume Fava Tonka