Vocabulário de perfumaria: 7 termos que você precisa conhecer

Vocabulário de perfumaria: 7 termos que você precisa conhecer
Publicado em: Biblioteca Olfativa

Você já ouviu falar sobre “notas de saída” ou “família olfativa”? O vocabulário de perfumaria compreende jargões e termos técnicos que classificam e nos ajudam a entender melhor sobre esse universo.

Quando você começa a entender melhor esses termos, percebe como fica mais fácil encontrar aquele perfume que você tanto deseja, de acordo com as características que são mais agradáveis para o seu olfato.

Seja pelo seu estilo ou personalidade, ter conhecimento sobre esse vocabulário facilita o entendimento e descomplica a escolha de uma nova fragrância, inclusive, na hora de comprar perfume online.

Se você quer conhecer mais sobre algumas expressões usadas na perfumaria, confira a seguir alguns dos termos mais comuns e veja o que eles significam!

1. Notas olfativas

Um dos primeiros termos que devemos aprender sobre o vocabulário de perfumaria é: notas olfativas. Essas são as unidades usadas para construir o perfume, que entrega as características das fragrâncias, ou seja, o cheiro que sentimos ao aplicar o produto na pele.

Nesse sentido, as notas são divididas em três categorias, conhecida como a pirâmide olfativa do perfume, e cada uma delas diz respeito a uma fase da fragrância sentida após a aplicação. São elas: notas de topo (também chamadas de notas de entrada ou cabeça), notas de corpo (meio ou coração) e notas de fundo (base).

As notas de topo são sentidas assim que o perfume é borrifado, o primeiro cheiro que sentimos. Geralmente, elas são mais leves, como as notas cítricas e aromáticas, e têm como principal característica a volatilidade, pois desaparecem rapidamente.

As notas de corpo são aquelas mais persistentes e que são sentidas na evolução do perfume. Elas são as principais responsáveis por dar à personalidade ao perfume. As mais comuns são florais e especiarias. Já as notas de fundo são as de maior duração (por ter um peso molecular maior) e ficam até o fim da fragrância. Normalmente, as notas de almíscar ou amadeiradas.

2. Acorde

Como cada unidade da fragrância é chamada de nota, quando o agrupamento de notas da mesma categoria é feito, ele recebe o nome de acorde. Dessa forma, essas combinações alteram a impressão que temos sobre o cheiro do perfume, fazendo com que cada produto tenha uma identidade própria.

A criação de acordes é muito importante, especialmente para definir cheiros que são mais difíceis de encontrar na natureza. Por exemplo, algumas flores, como a gardênias e a peônia. A mistura de notas produz um acorde que pode ser mais inusitado ou clássico, dependendo da concentração de cada uma e de como o perfumista quis explorar essas notas.

3. Família e pirâmide olfativa

Este é outro termo muito comum na perfumaria. Perfumes que têm características semelhantes podem receber uma mesma classificação, pertencendo a uma família olfativa. Porém, a forma como o perfumista vai explorar as notas é o que vai fazer diferença na fragrância. Dois perfumes podem ter a mesma classificação de família, mas são completamente diferentes.

A família olfativa é uma das principais características das fragrâncias, o que ajuda a denominá-las de acordo com as notas olfativas que apresentam. Mas é importante destacar que existem diversas maneiras de classificar os perfumes, e cada casa de perfumaria tem a sua.

As classificações podem ser divididas em cítrica-floral, amadeirada, floral oriental e aromática, por exemplo, além de outros tipos. Muitas vezes, há uma confusão com a pirâmide olfativa, que diz respeito à estrutura da fragrância (a construção das principais notas olfativas usadas no perfume)

Aspectos como os ingredientes, a forma como cada nota olfativa foi explorada e a concentração delas são etapas e características importantes para fazer a classificação dos perfumes. Essa divisão é essencial, porque não só ajuda a entender melhor o conceito da fragrância, como também auxilia os consumidores a encontrarem a fragrância que mais gostam com uma facilidade maior.

4. Projeção

Sabe quando você está em um ambiente e sente o cheiro gostoso do perfume de alguém? Isso acontece graças à projeção, que é quando a fragrância exala e pode ser sentida pelas pessoas ao redor. Assim, os perfumes podem ter níveis mais altos ou mais baixos de projeção, dependendo dos ingredientes e concentrações que são usadas.

Nesse sentido, a projeção pode variar bastante de uma fragrância para outra, tendo um grau mais alto ou mais baixo, tornando o perfume mais marcante ou mais sutil. A média de duração das fragrâncias é de seis horas, mas isso também depende da concentração, do clima, da intensidade das notas de base, do tipo de pele da pessoa e outros fatores.

5. Concentração

Você já viu nas embalagens dos produtos nomes como Eau de Parfum, Eau de Cologne e Eau Toilette? Esses nomes estão ligados à concentração do produto e às matérias-primas utilizadas na fabricação.

Em fragrâncias mais fortes, como o Parfum, a concentração pode chegar a 30% ou mais. Isso varia muito conforme os ingredientes e as quantidades aplicadas em cada perfume, como os óleos essenciais, tipo de álcool e outros elementos. Veja a média de cada tipo de produto:

6. Fixação

Este é um conceito simples da perfumaria, mas envolve muitas dúvidas em relação a ele. A fixação é a duração da fragrância, ou seja, o tempo em que ela pode ser sentida na pele após a aplicação. A maioria das pessoas acredita que existe um "fator fixador", um ingrediente específico que faz a fragrância fixar na pele. Porém, a fixação depende principalmente da intensidade e da qualidade dos ingredientes.

Mas fatores como região do corpo, tipo de pele e clima também são cruciais para determinar o tempo de permanência da fragrância na pele. Desse modo, entender como esse sistema funciona é essencial para reconhecer uma boa fixação do perfume.

Muitas composições contêm óleos essenciais e matérias-primas que são mais voláteis, então, é necessário observar os elementos para perceber se a fragrância durará mais. As notas mais densas, como musk e patchouli, por ter um peso molecular maior, costumam fixar mais na pele e, portanto, a duração também é maior.

7. Óleo essencial

Os óleos essenciais são a matéria-prima perfumada extraída de flores, raspagem de casca, sementes e folhas. Por serem compostos altamente concentrados, precisam ser diluídos em álcool ou óleos. Assim, cada óleo essencial tem as suas próprias características, desde o cheiro até o nível de volatilidade.

Alguns óleos essenciais são mais acessíveis, enquanto outros são raros e difíceis de encontrar. E é por isso que os perfumes variam tanto, já que são esses ingredientes que compõem o perfume da fragrância.

Conhecer um pouco mais sobre esses termos ajudará a encontrar a fragrância certa para o seu estilo sem grandes dificuldades. Além de entender os termos mais comuns, você também começará a treinar o seu olfato e conseguirá encontrar o perfume ideal!

Achou interessante aprender um pouco sobre o vocabulário de perfumaria? Compartilhe este post e ajude outras pessoas a entenderem também!

Carregando...
18941 visualização(ões)

Colaborou para este conteúdo

Perfumaria Phebo
Perfumaria Phebo

Em 1930, os primos portugueses Antonio e Mario Santiago fundaram em Belém - no coração da Amazônia - a Phebo, uma perfumaria de altíssima qualidade e com fragrâncias marcantes e originais. O nome Phebo, o deus grego do Sol, foi escolhido para simbolizar o nascimento de uma nova Era da perfumaria brasileira. Com mais de 90 anos de história, a Phebo mantém a sua tradição de inovar com fragrâncias únicas e sofisticadas.

Comentários
Deixe o seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado