HOME > .
HOME > .
VIAGEM PARA BARCELONA: DESCUBRA COMO MONTAR UM ROTEIRO DE ARTE INCRÍVEL
.
.
De Picasso a Gaudí, o que não falta são endereços incríveis para conhecer em Barcelona

Se você está em dúvida sobre qual destino escolher para aproveitar as próximas férias, não hesite em decidir por Barcelona, na Espanha. Principalmente se você gosta de arte e cultura: a cidade é repleta de endereços incríveis.

Cidade cheia de vida, Barcelona (assim como Lisboa, em Portugal) esconde um tesouro a cada esquina – mesmo. Aliás, uma recomendação unânime é explora-la deixando-se se perder pelas ruas (com direto à visita demorada ao mercado das Ramblas e paradas estratégicas para comer e beber nos deliciosos bares de tapas). Pelas ruas, a efervescência cultural é evidente. Repare!

A segunda maior cidade da Espanha (só perde para a capital Madri), Barcelona ganhou fama mundial por seus endereços de arte e arquitetura. Com quase 2 milhões de habitantes (estimativa 2019), desempenha importante papel no cenário europeu. A cidade cultiva a tradição de polo cultural, favorecida historicamente pela localização de seu porto, que sempre funcionou como importante ligação entre a Península Ibérica, a Europa e o resto do mundo. 

Barcelona e a arquitetura de Gaudí

Quando o assunto é Barcelona, é impossível não pensarmos na arquitetura tão peculiar e multicolorida de Antoni Gaudí. 

A obra mais simbólica da cidade é de sua autoria: a Igreja Sagrada Família, que teve sua construção iniciada em 1883. Ele deixou o projeto pronto, com todos os detalhes registrados, mas faleceu antes de finalizar a obra. Até hoje a igreja está inacabada e especula-se 2026 como ano de conclusão da obra. Porém, mesmo assim, a visita é surpreendente: tem que ir! Escolha os horários menos movimentados e faça a visita com calma, suba nas torres internas e observe cada detalhe.

Outra obra imperdível de Gaudí é o Parque Güell, declarado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. Mais uma vez, vale a sugestão: vá com calma, nada de pressa (e não esqueça a câmera ou o celular para fazer fotos!). Além de belíssima vista de Barcelona e do Mar Mediterrâneo, o parque é outro belo exemplo da estética de Gaudí. 

Passeig de Gràcia: Casa Milà + Casa Batlló

Uma caminhada pela movimentada avenida Passeig de Gràcia é outro programa obrigatório para quem quer conhecer as construções de Gaudí que tanta fama dão à cidade: por lá, vá à Casa Milà (também conhecida como La Pedrera) e Casa Batlló (veja no site todas as possibilidades de visitas e a programação de música à noite, que promete ser o máximo).

Aliás, para evitar filas é sempre bom garantir todos os ingressos antecipadamente pela internet. Além dos sites próprios de cada endereço, os sites especializados nesse serviço são boas opções: Civitatis ou Get your guide.

A arte de Miró

Um passeio completo pelas atrações da montanha Montjuïc (lugar que os próprios moradores de Barcelona gostam de frequentar em busca de lazer, esportes ao ar livre e cultura) também deve constar no roteiro de quem curte arte.

É ali que está instalada a Fundació Joan Miró, idealizada pelo próprio artista espanhol, a princípio com obras de sua própria coleção particular, mas com o desejo de que se tornasse um centro internacionalmente reconhecido para divulgação e pesquisa de arte contemporânea.

A fundação abriu ao público em junho de 1975 e, desde então, virou destino artsy imperdível de Barcelona. A arquitetura do prédio projetado por Josep Lluís Sert é outro ponto alto do lugar: trata-se de um dos poucos museus do mundo em que a cumplicidade entre artista e arquiteto sustenta o diálogo entre as obras e o espaço que as abriga. 


Pavilhão Mies Van Der Rohe: arquitetura e design

Construído para representar a Alemanha durante a Feira Internacional de Barcelona, em 1929, o pavilhão acabou virando um patrimônio da cidade – e é programa obrigatório para quem se interessa por arquitetura e design. De grande importância simbólica, o evento foi a primeira participação oficial da Alemanha após o fim da Primeira Guerra Mundial.

A história do Pavilhão é interessante: um ano após sua construção, em 1930, ele foi desmontado. Daí, em 1980, Oriol Bohigas, como chefe do Departamento de Planejamento Urbano da Câmara Municipal de Barcelona, pôs em marcha o projeto de sua reconstrução designando os arquitetos Ignasi de Solà-Morales, Cristian Cirici e Fernando Ramos para pesquisar e supervisionar a obra. O trabalho começou em 1983 e o novo prédio, tal e qual o original, foi inaugurado em 1986.

Atualmente, o Pavilhão, belo exemplo da arquitetura modernista feito de vidro, aço e diferentes tipos de mármore, contrasta com os edifícios rebuscados do entorno – sua horizontalidade chama atenção em relação às torres do Castelo de Casaramona, aos muros medievais de Pueblo Espanhol e ao Palácio de Vitória Eugênia. Além da sofisticação da arquitetura, por lá estão expostas as famosas cadeiras do arquiteto e designer alemão. Vale muito a pena visitar!

Museu Picasso: tem que ir!

Um clássico da cidade, o Museu Picasso deve fazer parte do seu roteiro artsy. Sempre com ótimas exposições (quase sempre com obras do próprio Picasso – veja sempre a programação antes de ir até lá), está instalado no antigo palácio Berenguer d’Aguilar, belo prédio em arquitetura gótica que fica no Carrer de Montcada, 15-23, uma das mais charmosas ruas do Bairro Gótico. Aliás, programe-se para passear tranquilamente pelo bairro antes ou depois da visita ao museu: é demais! 


Para amantes de arte contemporânea: MACBA

Programa obrigatório para quem se interessa por arte contemporânea, o Museu de Arte Contemporâneade Barcelona (MACBA) recebeu 331.694 visitas em 2018. Instalado no bairro El Raval (região que o museu ajudou a revitalizar nas últimas décadas), a coleção do MACBA reúne mais de 5.000 obras e investiga o caminho das principais linhas de criação artística contemporânea, desde a segunda metade do século 20.

O prédio tem assinatura do arquiteto americano RichardMeier. Projetado em 1990, sua construção teve início em 1991 e durou até 1995. A cor branca aliada às claraboias de vidro e materiais refletivos dão efeito especial de brilho. O trabalho de Meier é influenciado pelas obras de Le Corbusier – vale a pena ir lá e ver tudo de pertinho. 

Palau de la Música Catalana

Um dos monumentos mais representativos da arquitetura catalã, o Palaude la Música é um delírio aos olhos de fãs da música e do Art Nouveau. Com uma acústica incrível, o auditório, construído no início do século XX pelo arquiteto modernista Domènech i Montaner, é iluminado por um gigantesco vitral em formato de gota.

Situado no bairro Sant Pere, uma das regiões mais bacanas da cidade, o palácio é o único espaço dedicado totalmente à música declarado como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Por lá, as visitas guiadas acontecem semanalmente. Imperdível!

Programe-se. E divirta-se!

Como se vê, Barcelona é uma maravilha para quem não abre mão de experiências de arte e cultura. E a maravilha é que é um destino para o ano inteiro porque o clima mediterrâneo dá à cidade invernos ensolarados e verões de pouca chuva. Vá quando for melhor para você, mas vá! E aproveite muito, investindo em um roteiro artsy muito bem elaborado!

.

.

HOME > .
HOME > .
ENTENDA O QUE OS PERFUMES COM BOA FIXAÇÃO TÊM!
.
.
Saiba como prolongar a fixação do perfume na sua pele

https://www.phebo.com.br/UniversoPhebo/Artigo/perfumes-tambem-emocionam

Através da fumaça: 'per fumum' em latim. Lá no Egito Antigo, por volta dos anos 2.000 a.C., óleos aromáticos e incensos eram queimados como uma forma de homenagear e honrar os deuses. Era o começo do universo da perfumaria que conhecemos hoje. A humanidade caminhou muito e, por volta do ano de 1.600 d.C., surgiram os primeiros perfumes na Europa, tão excêntricos quanto aqueles que podiam usá-los: reis, rainhas e membros da corte. Mas foi a Arábia que formou os primeiros mestres de perfumaria e descobriu o método de extração de naturais por destilação. A França viu potencial na novidade, passou a estimular o desenvolvimento e as inovações na área, e tornou Grasse a capital mundial do perfume (1/4 da cidade é tomada por uma reserva natural de flores e oliveiras).

Um breve resumo da história da perfumaria para dizer que, seja para despertar uma emoção especial ou mascarar um odor desagradável, os perfumes se tornaram objeto de luxo e desejo. E independente da marca ou frasco, todos eles são formulados com apenas três ingredientes: água, álcool e essência. Então, o que faz um perfume durar mais ou menos tempo na pele?



Fixador: mito ou verdade?

Mito. Não existe um ingrediente chamado 'fixador'. Para responder à pergunta acima, listamos os fatores que interferem na fixação do perfume na nossa pele:

Qualidade das matérias-primas

Em um paralelo com a moda, se você tem uma peça feita com 100% linho, seda ou algodão, com certeza ela vai durar um bom tempo no seu armário. Na perfumaria o princípio é o mesmo. A Phebo além de trabalhar com as melhores casas de fragrância do mundo, produz seus perfumes e colônias com álcool extra neutro (ele é mais puro e seu odor não interfere na fragrância final).

Notas voláteis x notas densas

As notas cítricas tendem a ser mais voláteis, por isso evaporam mais rapidamente; ao contrário das amadeiradas, orientais ou gourmand, que são mais densas e podem fixar na pele por algumas horas.

Concentração de fragrância

Quanto menor a concentração de fragrância, menor será a fixação na pele. Na hora de escolher um perfume, colônia ou deo colônia, lembre-se de adequar a sua expectativa à proposta do produto.

Tipo de pele

A fixação da fragrância está diretamente ligada a hidratação da pele. Se você tem a pele seca, hidrate-a com um creme sem cheiro antes de aplicar o perfume.

Clima ou transpiração excessiva

No clima quente, transpiramos mais; e quanto mais a pele respira, mais rapidamente a fragrância evapora. Áh, mas eu quase não transpiro. Ok, mas se você está em um ambiente quente, o corpo fica quente, fazendo com que a fragrância evapore mais depressa.

Atrito

Esfregar a fragrância nos pulsos além de interromper a evolução das notas aquece a pele, e aí voltamos ao fator do Clima/calor. O atrito com outros objetos também interfere na fixação, mas nesse caso é uma questão de transferência da pele para a superfície de contato.

O que é que os perfumes internacionais têm?

Pelo clima, cultura e preferências dos consumidores americanos e europeus, as marcas internacionais têm, em sua maioria, perfis olfativos mais intensos e criações mais pesadas. As criações são geralmente orientais, gourmand, amadeirados, chypre e outras, que têm como composição uma grande quantidade de matérias-primas menos voláteis, como madeiras, resinas, flores opulentas, baunilha.

Se você é fã de fragrâncias com o perfil olfativo descrito acima, indicamos quatro perfumes de Phebo:


Perfume Fava Tonka

Fava Tonka
Oriental Verde

Uma fragrância exuberante que harmoniza elegantes notas balsâmicas, com a vitalidade das madeiras e o adocicado gourmand.

Leia mais

 

Perfume Santalum

Santalum
Amadeirado

Um perfume que tem o sândalo como protagonista. A criação explora a rusticidade da cenoura, a elegância das madeiras e as confortáveis notas de musk.

Leia mais

 

Perfume Maia

Maia
Gourmand Amadeirado

Versátil e indicado para diferentes ocasiões, o perfume Maia traz contemporaneidade ao cacau: o lado amargo é equilibrado com confortáveis notas de fundo de musk, cumarina e cedro.

Leia mais

 

Perfume Arábica

Arábica
Cítrico Amadeirado

Com grãos de aroma marcante, equilibrados por notas cítricas, a fragrância traduz a vitalidade do café de forma contemporânea, sem ser óbvia. Cedro, musk e âmbar dão o toque final formando o conjunto das notas de fundo.

Leia mais

 

Circulando

A dica mais comum sobre onde borrifar a fragrância é escolher os lugares com maior circulação de sangue, e por isso, mais quentes. Realmente, se você escolher os pulsos, nuca e atrás das orelhas, a perfumação vai ser mais intensa. Por outro lado, se a fragrância está perfumando muito, também vai evaporar mais depressa. Mas, se você escolhe um lugar que tem uma circulação menor, a perfumação não vai ser tão expansiva, mas certamente vai durar mais tempo: antebraço, colo do peito, cabelo e até na roupa (o tecido retém muito mais do que a pele).

A Débora Xavier, nossa Gerente de Desenvolvimento de Produtos, indica então que o ideal é fazer uma combinação de aplicações, porque você tem a explosão de fragrância e tem uma coisa mais contínua – colocar nos lugares mais quentes para exalar mais, mas também colocar em locais mais frios para durar mais tempo.

Acomodação Olfativa

Quando a gente passa um perfume antes de sair de casa, nossa expectativa é que ele fique no nosso corpo durante todo o dia. É tão gostoso quando sentimos no meio do dia a fragrância do nosso perfume preferido, e junto vem toda as emoções que elas nos despertam o perfume da fragrância que escolhemos sentimos no meio do dia quando vem o cheiro daquela nossa fragrância preferida... Mas no universo da perfumaria existe um fenômeno que chamamos de 'acomodação olfativa'. Esse termo foi criado para explicar uma reação natural do organismo, que se acostuma com determinado perfume e passa a não o sentir com a mesma intensidade. É muito comum também ouvir que, depois de muito tempo de fidelidade a um produto, a fragrância mudou. Nesse caso também podemos dizer que se trata de 'acomodação olfativa'. Portando, antes de reaplicar o perfume, lembre-se que a percepção do outro é sempre superior à sua!

Quer saber como nasce uma fragrância? Assista ao vídeo e encante-se!

.

.

HOME > .
HOME > .
GENDERLESS, A VONTADE DE SEGUIR O PRÓPRIO ESTILO
.
.
Liberdade de escolha que tomou conta da moda, decoração e perfumaria

Você já ouviu falar do conceito Genderless? Caso não, apenas uma questão de tempo para se familiarizar com esse termo que tem se destacado nas rodas de conversa entre os jovens e principalmente da turma ligada ao mundo da moda.

Genderless, que significa sem gênero, busca uma moda feita para todos e questiona padrões já estabelecidos de roupas para homens e mulheres. Por que, afinal, homem não pode usar saia ou vestido? E por que o feminino é associado a tecidos fluidos, leves, que marcam o corpo? O conceito Genderless convida a deixar de lado o corte feminino com cintura marcada ou a roupa solta masculina e a aposta numa modelagem que abrace todo tipo de corpo. A ideia é que se valorize a pessoa que veste a roupa.

No conceito Genderless todo corpo é bonito, cada pessoa é única e todos tem valor.

Moda é expressão de um tempo

Através da história dos costumes podemos conhecer um pouco do momento social e político de cada tempo. E a busca por igualdade os gêneros sempre foi uma questão em pauta. No final do século XIX as sufragistas lutavam pelo direito ao voto feminino e foram abrindo caminho pela conquista da liberdade da mulher numa sociedade comandada por homens.

Luta que buscava abrir caminhos em diversas áreas como na vontade de se vestir como quiser. Nos anos 1920, a empoderada Coco Chanel foi uma precursora do movimento unissex, ou moda feita para os dois sexos, quando trouxe para o guarda roupa feminino a calça pantalona e a camisa usados por militares franceses pensando no conforto, praticidade e liberdade de movimento da mulher. 


Em tempos mais recentes, a calça jeans masculina de modelagem solta ganhou o nome de boyfriend e foi para o armário feminino. A calça skinny, bem justa ao corpo, foi uma aposta para todos os sexos. E o sapato Oxford, que tradicionalmente vestia os pés dos homens clássicos, foi incorporado as produções femininas fazendo combinação com vestido, shorts ou calças.

Igualdade de gêneros

Como a discussão sobre liberdade individual de expressão, empoderamento feminino, igualdade e diversidade de gêneros é assunto que nos dias de hoje invade todas as esferas de nossa sociedade, a moda mais uma vez se atualiza para entrar na questão. Marcas novas e já consagradas abraçaram o conceito Genderless, ou sem gênero, para também participarem desse debate.

O estilista Andre Namitala lançou sua marca Handred com peças que não identificam se é para homem ou mulher e com modelagem veste qualquer tipo de corpo. E outras novatas como Üvelus, Ocksa, Beira e Another Place seguiram a mesma proposta. 

A consagrada Gucci fez recentemente um desfile com modelos homens e mulheres vestindo as mesmas roupas. Outras grifes internacionais como Yves Saint Laurent, Giorgio Armani, Ralph Lauren e Prada também fizeram ações semelhantes em seus desfiles e campanhas publicitárias. A loja de departamento inglesa Selfridges aboliu as divisões de seções por feminino e masculina.

Nas lojas conceito e virtual Phebo a separação de gêneros também não acontece. O cliente é convidado entrar no universo da marca, conhecer os detalhes de cada produto e escolher o que mais se identifica. Sem rótulos.  

Vida longa na decoração

Quartos multicoloridos, decorados com brinquedos e referências da própria família também é uma boa dica. Além da questão da originalidade e estímulo de criatividade, este tipo de quarto pode ser aproveitado pela criança por mais tempo. O que o quarto de bebê tradicional, com cores suaves, geralmente, não tem vida útil muito longa pois a criança vai crescendo e precisando de novos estímulos. 

A decoração do quarto sem gêneros ou unissex pode ser bem aproveitada até o final da primeira infância e ainda servir para a chegada de um novo membro da família. A proposta é que os pequenos possam dividir o espaço.

Universo infantil lúdico e colorido

Na decoração o conceito Genderless, ou sem gênero, invadiu os quartos de bebês e crianças. Nada de rosa para meninas, azul para meninos ou ter bonecas e carrinhos como inspiração.

Temas como bichos, floresta, céu de estrelas e planetas, peixes e fundo do mar ou até notas musicais, por exemplo, são cada vez mais populares entre as escolhas das novas famílias que têm preferido esperar a hora no nascimento para saber o sexo da criança.


Mix de fragrância que agrada a todos

No universo da perfumaria, a indicação de fragrância feminina ou masculina está cada vez mais em desuso nos rótulos, nas campanhas de divulgação e comunicação com o cliente.

Tradicionalmente essências de flores e frutas são a base preferida pelas mulheres e a madeira, patchouli e sândalo escolha dos homens. Mas enorme e surpreendente variedade de fragrâncias criadas a partir de matérias-primas retiradas dos quatro cantos do mundo tem produzido perfumes cada vez mais originais e únicos.

O perfume genderless, sem gênero ou unissex é feito com misturas de essências que surpreendem e podem agradar tanto ao universo feminino quanto masculino. E quem decide o que mais gosta é o cliente.

Vários estilos em uma só pessoa

Então, a escolha pela fragrância ideal passa a ser uma opção mais de estilo de vida do que de gênero. E quantos estilos uma mesma pessoa pode ter? Tem a hora do trabalho, da festa, do esporte, da família e podemos ter diferentes estilos, ou melhor, aromas para cada ocasião. Por que não?